Fechar

Depoimentos

Um jovem dependente químico de 30 anos de idade, que há dois anos está em RECUPERAÇÃO.

- A pior coisa que existe, é ser escravo!
 
- A dependência é algo que nos envolve e sem escolha a todos atinge.
 
- Tenho 30 anos, metade deles em companhia de drogas.
 
- Hoje novamente fui tomado por tantos pensamentos e sentimentos que me senti incapaz de contá-los. Deparei-me com o passado e as feridas que pareciam fechadas, se mostraram abertas e me doeu lembrar o preço que ainda pago pelas opções erradas que escolhi.
 
Antes mesmo de eu nascer, minha casa já sofria com a discórdia causada pelo alcoolismo e, em consequência, muito cedo o lar se desfez. Quando completei 18 anos (já usando drogas) saí de casa, pois a convivência com o padrasto afastou-me de minha mãe e tornou insuportável minha permanência.
 
- Pronto! O que estava ruim ficou pior, a droga só nos leva em direção de pessoas que pelo mesmo motivo, perdem os valores e a dignidade.
 
- A desgraça acompanha aqueles que destroem seu corpo, descobri isso na cama de um hospital e nas muitas vezes que vi a morte.
 
- Não é possível conciliar a magnitude da vida com o uso de tóxicos. Perdi um tempo precioso e meu passado, apesar de vergonhoso, me trouxe até aqui e permitiu que eu tivesse uma nova chance, desta vez dando muito mais valor ás coisas que realmente importam.
 
Há dois anos percebi que todas as minhas tentativas amorosas, profissionais e todas as perspectivas de ser feliz rumavam para um lugar certo: o fundo do poço. E não foi por falta de conselhos que não procurei ajuda antes. A decisão tinha que partir de mim!
 
Quando reconheci que precisava de ajuda, meu espírito permitiu que eu enxergasse um pouco além da imundice que vivia e então percebesse que as pessoas que me amam sempre estiveram ali. Além dessas pessoas o que não faltaram foram os apaixonados pela vida que de maneira gratuita, disponibilizaram meu tratamento e não pouparam esforços na recuperação da minha autoestima. 
 
Somos todos abençoados, basta olhar para um novo dia e nele ver a possibilidade de começar algo novo, livre!
 
Hoje depois de relembrar tanta coisa ruim, sou tomado por um sentimento de orgulho que se justifica na minha recuperação e na compensação daqueles que me ajudaram. Não fosse isso o suficiente ainda estou cursando a faculdade que escolhi e minhas preocupações são agora com coisas dignas e a onde quero chegar. 
 
Tudo parece possível e se não for, que a vida seja vivida da melhor maneira que já vi... Tendo prazer e satisfação que vem de Dentro para fora.