Fechar

Tratamentos

A Remoção é realizada por equipe especializada, capacitados e com experiência na área da Remoção.

Recuperação

O Conceito essencial da doença, é caracterizado pela desagregação do Bio-Psico-Social e Espiritual isto é, o cidadão perde o controle sobre a sua vida nesses Quatro aspectos.
 
Assim entendemos que a doença não é de fácil diagnóstico, para não dizer que ainda com todas as técnicas não se tem um diagnóstico conclusivo. Por isso, existem diversas abordagens na tentativa de responder a questão tão complexa da dependência química, que impreterivelmente leva muitas vidas à morte.
 
O RECANTO RENASCER Clinica Terapeutica procura nestas áreas do trabalho de recuperação é orientar a pessoa, para que ele(a) de conta dessas atividades que são internas e externas à comunidade. Eu creio que é nesse aspecto que a nossa abordagem se diferencia do conceito convencional de tratamento, as pessoas estão acostumadas ao tratamento em clínicas onde o indivíduo passa por um período de trinta a sessenta dias e intensivamente vive o processo de conscientização e socialização conceitual, em alguns casos orientado por algumas dinâmicas, e logo em seguida são entregues aos seus lares, aqueles que tem um lar, e outros retornam às ruas, onde é exigida a socialização.
 
O que ocorre no RECANTO RENASCER Clinica Terapeutica é que no período de (seis meses) desenvolve-se um trabalho no exercício destes conceitos de socialização. A partir desta fase o residente desenvolve a sua recuperação interagindo com a Instituição de forma participativa e produtiva, visando a reestruturação dos níveis de responsabilidade e responsabilização e senso de utilidade,isto é, o residente é pela estruturação do programa levado a participar da Instituição de modo responsivo e responsável como um cidadão digno de todos os direitos e deveres que lhe são impostos em qualquer sociedade. Assim lhes são conferidas responsabilidades de ordem funcional na Instituição, exigências e desempenho de funções básicas e significativas, as quais vão se consolidando na vida do residente a partir da sua responsabilidade ao programa de recuperação. (As atividades propostas do RECANTO RENASCER Clinica Terapeutica).
 
 
 
O que nós do RECANTO RENASCER Clinica Terapeutica tentamos como instituição familiar, no processo de socialização é orientar e trabalhar na elaboração da subjetividade do(a) sujeito(a), não podemos agir pelo(a) residente, mas procuramos formar uma consciência crítica pessoal que realmente leve o residente a uma mudança, que proporcione um comportamento aceitável. Tornando-o um cidadão produtivo e de valor, com um novo conceito do que realmente é responsabilidade social.
 
 
RECANTO RENASCER Clinica Terapeutica procura cooperar (fazer a nossa parte) na redução de danos, propõe uma forma de abordagem dentre tantas outras, que perseguem a mesma finalidade, isto é, A RESTAURAÇÃO DA VIDA INTEGRAL, INSERÇÃO SOCIAL E CAPACIDADE DE EXERCER A CIDADANIA DE FORMA PRODUTIVA. Assim, o RECANTO RENASCER propõe um programa dividido em áreas interligadas, conforme discriminado a seguir:
 
 
1. Área Favorável
1.1 * Grupo Terapêutico;
1.2 * Serviço de Atendimento Emergencial;
1.3 * Fundo de Poço;
1.4 * Inventário Diário.
 
2. Área Terapêutica-Ocupacional
2.1 * Oficinas de Terapia Ocupacional.
 
3. Serviço de Orientação Espiritual
3.1 * Sistema Minnessota;
3.2 * Espiritualidade Ecumênica;
3.3 * Encarando a Realidade.
 
4. Área Operacional/ Laboral
* Setor de Limpeza e Manutenção:
  Banheiro externo; Banheiro Interno, Alojamentos; Casa Central;
  Desinfecção de Camas e Colchões; Lavar Louças; Refeitório.
* Setor de Almoxarifado;
* Setor de Armazém;
* Setor de Cozinha;
* Setor de Educação, Esportes e Recreação;
* Setor de Horta;
* Setor de Verduraria;
* Setor de Jardinagem;
* Setor de Lavanderia;
* Setor Administrativo - Escritório;
* Setor de Transporte.
 
5. Área Sócio-educacional;
5.1 *Grupos de Acolhimento;
5.2 *Grupo de Prevenção a Recaídas;
5.3 *Atividades Complementares.
 
Área de Socialização
a. Saídas Programadas;
b. Saídas Especiais.
 
1. Área Favorável;
 
O Programa Terapêutico do RECANTO RENASCER Clinica Terapeutica tem como objetivo promover a possibilidade do desenvolvimento integral do sujeito, a partir da realização de atividades de caráter psicoterapêutico. São atividades do setor de Terapêutico:
 
 
1.1) Grupo Terapêutico: Utiliza métodos como discussões de grupo, realização de Feedback, aplicação de dinâmicas de grupo, palestras informativas, orientações de leitura, realização de atividades projetivas com materiais artísticos, realização de atividades psico-sócio-educacionais e sessões de filmes relacionados à dependência química. Nestas modalidades de intervenção e com estas ferramentas, procura-se possibilitar ao participante um ambiente seguro para que este consiga expressar-se livremente e refletir sobre seus sentimentos e emoções, comportamentos e atitudes, hábitos e estilos de vida e, não obstante, sobre como estas instâncias influenciam no seu envolvimento com as SPAs. Neste sentido, cabe o profissional auxiliar o participante a perceber as variáveis envolvidas na procura e permanência de uso de drogas, possibilitando uma compreensão mais completa e contextualizada de sua adição. A partir desta autopercepção e conscientização o participante terá mais condições de encarar suas dificuldades e desenvolver suas potencialidades, aprendendo novas formas de relacionar consigo, com o outro e com o mundo e, consequentemente, desenvolver um novo estilo de vida que corrobore para a manutenção da abstinente. É neste contexto que é possível que cada um tenha sua história e suas questões testemunhadas e validadas por um coletivo, podendo, com isso, compartilhar e encontrar no outro/grupo um sentido para si e uma identidade própria.
 
1.2) Serviço de Atendimento Emergencial: É realizado por um profissional, que fica acessível no RECANTO RENASCER Clinica Terapeutica para os participantes do programa e seus familiares em horários pré-determinados. Tem como objetivo auxiliá-los em momentos específicos de muita angústia, ansiedade e desequilíbrio emocional. Nestes casos, é possibilitado ao participante e sua família, um espaço de escuta e orientação individual.
 
 
1.3) Fundo de Poço: O residente revive o fundo do poço e os sofrimentos advindo de suas escolhas anteriores. Atividade que promove a vivência, reflexão e a lembrança constante das perdas antes do tratamento (relações familiares, bens materiais, bem estar social, sucesso, trabalho, auto-estima, etc...). Através do confronto com familiares, através de relatos pessoais de experiências vividas e Feedback de situações reais experimentadas pelos residentes. Com o objetivo de refletir sobre o que fez para sair do fundo do poço e se apropriar das estratégias que utilizou.
 
1.4) Inventário Diário: O próprio residente tem um diário para registrar e acompanhar a sua própria evolução ao longo do tratamento. Através deste instrumento ele pode ter sua própria opinião do antes e depois da admissão, os resgates dos vínculos familiares, a sua situação financeira, o amadurecimento das relações emocionais, relacionamento com Deus.
 
2. Área Terapêutica;
 
A Terapia Ocupacional faz uso da atividade como recurso técnico. Na maioria das vezes as atividades são realizadas em grupos, sendo que cada indivíduo vivencia a experiência individualmente, a partir de seus próprios conteúdos. As atividades visam à socialização, a cooperação, o lazer, a criatividade, o lúdico, a expressão, a recreação e a educação. 
 
Tem como objetivo possibilitar a expressão, elaboração de emoções, desenvolver habilidades, conhecer seus limites, construir uma rotina etc. Estas ações estimulam a disciplina, desenvolvem a responsabilidade por suas escolhas e atitudes, promovendo situações de crescimento, autoconfiança e auto-estima. Possibilitam que o indivíduo crie um contexto de abstinência, substituindo o uso de SPAs por um estilo de vida mais saudável. Para tal, utiliza-se de técnicas e instrumentos que estimulam os desenvolvimentos físicos, mentais, emocionais e espirituais. Estas vivências auxiliam o indivíduo a se organizar, adaptar-se no espaço de tratamento, manter um bom convívio com os demais, respeitando normas e regras estabelecidas. Estes aprendizados colaboram para a reintegração social, familiar e laboral dos participantes.
 
2.1) Oficinas de Terapia Ocupacional: Os temas desenvolvidos em cada oficina têm um objetivo específico de acordo com as etapas do programa de recuperação, como o desenvolvimento da criatividade, a expressão de sentimentos, o aprendizado de habilidades manuais e artísticas, desenvolvimento da capacidade de trabalho em equipe, o planejamento e criação de estratégias para atingirem objetivos, entre outros. Para tanto são usados técnicas e materiais variados como sucata, macramé, bijuteria, colagem, dobradura, pintura, talha, bordado, tricô, crochê, costura, retalho, etc. O manuseio desta diversidade de materiais permite que participante, de acordo com suas características pessoais, tenha condições de expressar-se e experimentar sua criatividade e potencialidades.
 
3. Área Espiritual;
 
O Serviço de Orientação Espiritual é composto por três níveis voltados para o desenvolvimento espiritual do participante. São eles:
 
3.1 12 Passos: É baseado no modelo dos 12 Passos - e tem como objetivo a conscientização, a responsabilização e o desenvolvimento da cidadania, por meio da mudança de comportamento e da formação de um novo estilo de vida. De acordo com a nova proposta, os estudos ficam divididos da seguinte forma:
 
Estágio I - passos 1, 2 e 3
Estágio II - passos 4, 5, 6, 7 e 8
Estágio III - passos 9, 10, 11 e 12
 
3.2 Espiritualidade Ecumênica: Estudo de noções básicas sobre FÉ, promovendo a familiarização com os temas e materiais espirituais, com o objetivo de estimular o relacionamento com PODER SUPERIOR, permitindo substituir o medo e a indiferença pela fé e pela confiança: Módulo = Vir Acreditar.
 
3.3 Encarando a Realidade: Busca dar oportunidade ao participante de pensar sobre a própria vida, a partir da abordagem de temas diversos como: mentira, obediência, vida positiva, família, culpa, vergonha, ciúme, solidão, felicidade, etc. É um momento de questionamento e reflexão, que permite ao participante o planejamento o seu dia, de suas ações e a avaliar os resultados de seu processo de recuperação.
 
4. Area Operacional/Laboral
 
Considerando que na maioria dos casos de dependência crônica instala-se a falta de produtividade e a danificação quase que total do senso de organização produtiva é essencial para um processo de recuperação a re-estruturação do senso de utilidade e produtividade no indivíduo com transtornos. Além destes indicadores, segundo a nossa ótica não podemos tratar o indivíduo como paciente, pois todo o programa está voltado para responsabilizá-lo por suas ações e escolhas e não o tratar como aquele que espera. A expectativa de que a droga fosse resolver todos os seus problemas já é um indicador de que há problemas extraordinários na sua vida caracterizando-o como co-dependente - aquele que espera. Nasce então a necessidade de promover atividades em que o residente realmente sinta-se exercendo algo que lhe devolva o senso de organização produtiva e consequente realização e satisfação pessoal por estar fazendo com responsabilidade e de aceitação social. Sendo assim, são criadas no RECANTO RENASCER, diversos cargos e funções - interna e externa a comunidade - para dinamizar o processo de recuperação do individuo. Tais atividades propiciam um envolvimento colaborativo com o crescimento pessoal e com a Instituição, contribuindo para o autogerenciamento de sua própria vida, a construção de autonomia, responsabilidade e responsabilização.
 
Em conformidade com a proposta metodológica, todos as funções dos residentes foram elaboradas para estimular a sua recuperação pessoal. De modo que à medida que o residente evolui nos estágios do programa, assume novas tarefas e funções com nível de responsabilidade e desempenho maiores. Percebemos essa ação como motivadora uma vez que o residente pode ascender no status e papel social na comunidade, sendo preparado para os desafios de trabalho que terá na nossa sociedade após conclusão do período do internamento.
 
De acordo com a disponibilidade da Equipe Técnica e dos voluntários.
 
5. Área Sócio-educacional
 
Nesta área são propostas atividades de caráter informativo, social, educacional e lúdico coordenadas por membros da Equipe Técnica, estagiários e voluntários. Os sub-programas desta área são:
 
5.1) Grupos de Acolhimento: Tem o objetivo de integrar os novos participantes ao grupo e de acolher as demandas e questões pessoais relacionadas à escolha de tratamento dos mesmos. Neste grupo também tem o objetivo dos demais residentes compartilharem sua nova experiência de vida a partir do convívio na Instituição e experiências de socialização fora dela. Um dos residentes do último estágio é responsável pela realização de dinâmicas e coordenação do grupo, sob supervisão de um dos técnicos.
 
5.2) Grupos de Prevenção à Recaída: Tem como objetivo a conscientização do participante de que apenas abster-se da substância psicoativa não consolida a sua recuperação. A questão central do processo está em manter-se abstinente., através de encontros semanais em grupo, procura desenvolver a conscientização do participante quanto aos fatores envolvidos nas situações de lapso e recaída. Nesse sentido, promovem-se informações quanto aos principais contextos de risco e os principais sintomas que antecedem as recaídas, assim como se possibilita reflexões de como se criar contextos de abstinência, hábitos e comportamentos saudáveis, que favorecerão, em curto e em longo prazo, a manutenção da abstinência.
 
5.3) Espaços de Aprimoramento: O Objetivo é exercitar as habilidades individuais e em grupo onde o residente expõe e compartilha aos demais integrantes da comunidade suas potencialidades, visando a capacitação coletiva, e habilidades sociais, através de atividades como mini-cursos. São momentos em que são realizadas atividades variadas, cuja responsabilidade recai sobre os residentes - supervisionados pelo monitor. A cada semana o grupo indica um representante que ficará responsável pela escolha e coordenação da atividade da semana seguinte. Fica a cargo do monitor auxiliar e orientar o residente na elaboração da proposta de trabalho, disponibilizar os materiais necessários, acompanhar a atividade e registrar a programação e participação no livro.